Roteiro de um dia em Londres: conheça as principais atrações

dicas de londres

Ansiedade, expectativa e realizações de sonhos. Essas três palavras resumem bem os sentimentos que senti em Londres. Quem vai postar sobre a nossa visita à Terra da Rainha aqui no Blog sou eu, Thiago, por simples motivos: eu sempre quis visitar a Inglaterra, desde pequeno, eu não dormi e tive sérias dores de barriga na véspera da viagem e fui eu que incluí a cidade no roteiro, porque não poderia ir à Europa sem pisar no solo real. Além de eu ter dado o sangue (literalmente) para estar lá – essa história eu conto daqui a pouco. Portanto, nada mais justo do que relatar essa experiência única.

Obviamente, só um post não vai dar. Mas vou publicar um para cada dia que passamos por lá. Ou seja, serão quatro no total. Para estrear, vamos falar da chegada e o walking tour com Elisa e Olivete. Elisa é uma amiga da Aline (que virou minha amiga também) e Olivete a sua mãe. Desde que acertamos de ir para a Inglaterra, onde elas moram, as duas se propuseram a nos encontrar na estação de trem e fazer os passeios conosco. Mesmo que para isso elas tivessem que sair de Bristol de madrugada para chegar cedo em Londres. E foi exatamente o que elas fizeram…

Big Ben, Tower Bridge e Abadia de Westminster... London!

Big Ben, Tower Bridge e Abadia de Westminster… London!

Enquanto Elisa e Olivete chegavam a Londres, nós saíamos de Paris. Pegamos um táxi do hotel e fomos para a estação Gare du Nord, pegar o trem rápido. Chegando lá, a tensão da imigração foi rapidamente superada. Fiquei na expectativa, mas foi bem tranquilo: mostramos reserva do hotel, passagem para voltar, dissemos quanto tempo iríamos ficar e tivemos nossos passaportes carimbados. Enfim, fiquei aliviado. A viagem é bem tranquila, de carca de duas horas. Passamos por baixo do mar, para alegria da Aline, e chegamos à estação de St. Pancras.

Recepção calorosa em Londres!

Recepção calorosa em Londres!

Aí vem a história do sangue: na descida do trem, a mala da Aline ia cair no chão e eu fui segurá-la. Quando vi, cortei o dedo. Mas o corte foi fundo e fui molhando o caminho inteiro com meu sangue. Uma policial me ofereceu ajuda, uma brasileira me emprestou uma pomada e um band-aind e a Aline já ficou desesperada. Mas, graças a Deus, não foi nada demais. Ficou incomodando durante o dia todo, mas nada que abalasse minha felicidade. Faltava só a chegada das nossas guias – mal sabíamos nós que elas já estavam lá.

Após uma hora de desencontros e de ligações minhas para o John, marido da Elisa, enfim nos encontramos. Fomos então para o metrô, compramos o Oyster Card (um cartão de passagem que você recarrega para andar no metrô e/ou no ônibus) e nos dirigimos ao Generator, o maior hostel de Londres e a nossa casa pelos dias que viriam. Não poderíamos fazer o check-in até duas horas da tarde, então deixamos as malas no bagageiro e fomos para a rua – sem nem tomar banho (falo mesmo!).

Estava  prestes a começar a nossa maratona pela capital da Inglaterra…

Meia-Maratona de Londres

Pegamos, então, o metrô novamente. Destino Tower Bridge. Ao chegarmos lá, com a ponte imponente sobre o Tâmisa e, do outro lado, a London Tower, a ficha caiu: eu estava em Londres. Tiramos fotos, vimos um pouco de uma apresentação teatral de umas criancinhas ali perto e começamos a caminhada. Fomos então para a St Paul’s Cathedral, passando pela Millenium Bridge, do outro lado do Tate Modern. Tiramos fotos – muitas fotos – e quando íamos pegar um ônibus para o Big Ben, percebemos que ele não passava por lá. O que fizemos? Fomos andando. Muito.

Passamos pela Igreja de Cientologia de Londres, um pub chamado Mad Hatter bem legal, tiramos fotos com um outdoor enorme da Rainha… Quando vimos estávamos já na Leicester Square. Que lugar legal! Uma pracinha muito bonita, movimentada, com vários restaurantes, cinemas e etc. Fomos ao Burger King, mas fomos recepcionados com a seguinte frase: “Não temos carne hoje”. Legal, não? A solução foi uma pizza nota 10 no Pizza Hut. De lá, outra praça, Traffalgar Square. Mais um lugar bem maneiro, em frente ao National Gallery, com uma vista muito boa do Big Ben e os contadores para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Londres.

St Paul's, Outdoor da Rainha, Pizza Hut em Leicester e Traffalgar :)

St Paul’s, Outdoor da Rainha, Pizza Hut em Leicester e Traffalgar 🙂

Caminhamos mais alguns minutos e, enfim, chegamos ao “coração turístico de Londres”. Curiosamente, todos os pontos turísticos são uns do lado dos outros. Big Ben, Abadia de Westminster, London Eye… Não é preciso nem cinco minutos de caminhada entre eles. Ainda bem, porque estávamos muito cansados de andar. Tiramos, mais uma vez, muitas fotos. A alegria era muita. Por estar ali, por estar com ótimas companhias, por estar realizando sonhos. Os detalhes do Big Ben, a beleza da Abadia… Tudo acaba sendo bastante impressionante.

Vista da London Eye

Vista da London Eye

Resolvemos dar a volta da London Eye, de onde tudo parece ainda mais bonito. Vale muito a pena, apesar de um pouco caro. Depois, seguimos a nossa caminhada para Oxford Street, onde compramos uma malinha nova e alguns outros presentes, passamos na famosa Picadilly (onde achamos que passaria o jogo da Inglaterra da Euro e nada) e aí a Elisa surpreendeu: “Vou levar vocês em uma Londres diferente”. Era Camden Town. Um lugar bem curioso, onde a Amy Winehouse vivia e que lembra um pouco a Lapa, porém mais “diferente”. Nossa guia nos levou, então, a um restaurante chiquérrimo e muito bem frequentado, o Guilgamesh. Impressionante a receptividade do pessoal, a decoração do lugar… Muito, muito maneiro!

Picadilly, Camden, Ônibus de dois andares e uma frase muito legal da Abadia...

Picadilly, Camden, Ônibus de dois andares e uma frase muito legal da Abadia…

Quando saímos, já estava escuro. Hora de nós voltarmos para o hotel e das nossas guias queridas pegarem o ônibus para Bristol. Voltamos para King’s Cross, que era pertinho do nosso hotel, nos perdemos um pouquinho nas ruas perto de Russel Square, mas deu tudo certo. Enfim, fomos descansar após este dia pra lá de exaustivo, porém inesquecível. De verdade. Fica aqui o grande agradecimento às nossas excelentes guias e o desejo de retornar o mais breve possível – além, claro de que elas também venham ao Brasil. E, aos amigos visitantes do blog, espero que tenham gostado e fiquem ligados nos próximos dias. Afinal, as aventuras por Londres estavam só começando…

Anúncios
Sobre O Tour Nosso de Cada Dia (214 artigos)
Como bons jornalistas, gostamos de escrever. Aqui, vamos fazer uma espécie de bastidores das nossas viagens, expectativas, ansiedades, preparativos e muito mais. Esperamos dividir com você um pouquinho da nossa paixão (literalmente) por viagens.

1 comentário em Roteiro de um dia em Londres: conheça as principais atrações

  1. Sandro Stéfano // 15/07/2012 às 10:42 // Responder

    Post muito bom, Thiago. Deu muita vontade de conhecer Londres. No aguardo dos próximos.

2 Trackbacks / Pingbacks

  1. A famosa troca da Guarda Real, o divertido Museu de Cera e o imponente Wembley | O tour nosso de cada dia nos dai hoje...
  2. Dicas de Londres: o que fazer na cidade onde tudo funciona | O tour nosso de cada dia

Ficou com alguma dúvida ou quer elogiar? Deixe-nos um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: