Key West: como chegar e o que fazer no último e mais belo dos keys da Florida

key west

No quinto dia da nossa viagem em Miami, fomos a Key West, a última ilha dos Keys da Flórida. Fechamos o transfer com o Miami Tour Company que cobra US$ 69/pessoa (dezembro/12) para você passar um dia na cidade. Quem tiver mais tempo, vale ficar mais um dia para curtir a noite que dizem ser muito bacana, além das praias (Higgs Beach, Dog Beach, South Beach, Rest Beach e Smathers Beach), é claro.

Como chegar

A viagem dura 3 horas e meia e é feita pela Overseas Highway, a US 1, rodovia que liga Miami aos Keys da Flórida e que cruza de Norte a Sul a costa leste dos Estados Unidos. São 250Km de pontes e um visual de tirar o fôlego!  Ao lado leste, localiza-se o Oceano Atlântico e ao oeste o Golfo de México. Há também como chegar de de avião (somente voo privado), desembarcando nos aeroportos de Marathon e de Key West. Mas o legal mesmo é passar pela US 1.

Pontes que levam aos Keys da Flórida. Oceano Atlântico ao lado esquerdo e Golfo do México ao direito

A primeira ilha é Key Largo, famosa por ser um local para mergulhos. Em seguida, vem a Islamorada, onde a atividade principal é a pesca local. A terceira ilha é a de Marathon que tem esse nome em homenagem aos operários que construíram a estrada de ferro e costumavam dizer que para terminá-la seria uma maratona. Depois vem a Big Pine Key e Lower Keys que são conhecidas pelas “Keys naturais” e consideradas os melhores lugares do mundo para mergulhar. E, por último, temos Key West (ilha habitada), que fica apenas a 90 milhas (140km) de Cuba, além da ilha Dry Tortugas (ilha desabitada que serviu como forte).

Florida Keys ou Keys da Flórida

City View Trolley Tours

O motorista do nosso ônibus ofereceu opções de passeio como o  Parasailing (você voa preso a um barco), um barco de vidro onde você vê o fundo do mar e o mergulho com snorkel. Como o tempo não estava totalmente claro, resolvemos só conhecer a cidade. Pagamos US$ 20 por pessoa (dezembro/12) para passear pelos ônibus hop-on e hop-off da empresa City View Trolley Tours  (no link há todas as 9 paradas), que disponibiliza uns ônibus abertos que caminham por diversas ruas. Você ganha um guia para saber o que tem perto de cada parada. A maioria dos guias são senhores e todos eles muito simpáticos e cordiais. A sensação é de que são aposentados e fazem aquilo ali por amor, pois dá para perceber o prazer em contar a história e as curiosidades de Key West. Vale lembrar que existem outras empresas, porém há algumas em que o turista não pode descer e retornar ao veículo. Esta é a mais famosa e o preço é ótimo 😉

Ônibus turísticos em formato de trens que circulam em Key West

A nossa primeira parada foi em Higg Beach, onde há um memorial para os afro-americanos, pois reza a lenda que ali foram achados muitos esqueletos de escravos há séculos, além de um outro memorial para para pessoas vítimas da AIDS. O píer é muito bonito e demos sorte de fazer uma foto com sol.

Higgs Beach – Key West

Higgs Beach – Key West

Descemos em seguida no Southernmost Point, o ponto mais meridional dos Estados Unidos e parada obrigatória para fotos. Há até uma pequena fila que os turistas fazem. O marco mostra que você está a 90 milhas de Cuba, que seria o local mais próximo do país nos EUA – apesar de essa história não ser muito bem contada e haver quem discorde do fato. Nesta mesma parada há também o Key West Butterfly & Nature Conservatory, mas não nos interessou muito entrar lá para ver as borboletas.

Southernmost Point – Key West

Depois, pegamos o ônibus e descemos rapidinho na parada 7, onde há o Ferry Terminal. Ficamos vendo os barcos humildes (rs) e depois voltamos para o ônibus para descermos na Duval Street, rua principal do centro que tem bares no estilo de Hard Rock Cafe e com música ao vivo, restaurantes, lojas de compras e galerias de arte. Batemos perna e paramos para comer em um lugar que eu não lembro o nome, pra variar. Sei que em frente havia um bar em que as mulheres subiam no balcão e dançavam rock.

Duval Street – Key West

Arquitetura em Key West

Fizemos então o passeio completo do City View e eu fiquei mais encantada ainda. Na região, há muita influência Cubana, mas o clima caribenho também toma conta da cidade. Infelizmente não estava aquele sol de verão, mas ele aparecia de vez em quando acompanhado de um ventinho geladinho muito agradável por sinal. Calma e com charme de século 19, passear pelas ruas de Key West me fazia lembrar que de fato eu estava longe do Brasil. A arquitetura me encantou demais e eu parecia uma corretora de taaaanto que tirava fotos rs. Os jardins e as cercas pintadas de branco  e em tons pastéis me lembravam o estilo das casas do jogo The Sims que eu tanto amo. A casa do escritor Ernest Hemingway é também bastante interessante e aberta ao público, mas não entramos.

Ernest Hemingway – Key West

Percebi que apesar de rústica e tranquila, Key West é uma cidade badalada. Não tanto quanto Miami, claro. Vi lugares que alugavam scooters para facilitar a locomoção de quem for ficar mais dias na região, por exemplo. Ao irmos embora à noite, notamos bares acessos e as músicas tocando para chamar os clientes. Infelizmente, não visitamos a Mallory Square,  praça em frente ao mar onde as pessoas apreciam o pôr do Sol sob o oceano.

Mais alguns cantinhos pela região de Key West

Conhecemos também o Willie T’s, um bar em que os visitantes deixam suas assinaturas em uma nota de dólar e pregam nas paredes. Tomamos um Mojito, a bebida mais recomendada como a melhor da cidade.

keywest - Willie T's

keywest – Willie T’s

US1 Mile 0 – Key West

Curiosidades que ouvimos dos guias:

– Assim como as ilhas do Caribe, no passado, os índios, colonizadores, piratas e pessoas renegadas habitavam Key West que por volta de 1808 serviu de rota para navios que traziam escravos que eram comercializados. A região era chamada de Cayo Hueso (Ilha dos ossos) em razão dos espanhóis encontrar muitos ossos humanos nas praias. Tempos depois, os americanos ao tentarem pronunciar “Cayo Hueso” diziam algo como “Key Uéso”. Daí então, o nome da ilha foi batizado como Key West.

– Há muuuitos galos e galinhas espalhados pela cidade. Na região havia uma proibição de caçar ave silvestre. Desta forma, eles começaram a ser protegidos 😉

– Existe a Basílica de Santa Maria Estrela do Mar, onde a Irmã Louis Gabriel construiu um monumento simbolizando um pedido aos céus para que a região não fosse mais atingida por terremotos – ela presenciou três desde a sua chegada à ilha, em 1897. Até hoje, a construção segue de pé e Key West nunca mais foi tão devastada como acontecia naquela época – apesar de ter sofrido um pouco com alguns desastres naturais recentes, especialmente no ano de 2005.

– Key West é considerado um dos principais destinos turísticos mais procurados, na América, pelo público gay. Há várias pousadas GLS friendly. Se for com criança, bom se informar antes pois a maioria não aceita.

– As Florida Keys estão entre as áreas mais atingidas por furacões no mundo, pois o arquipélago fica no centro da rota dos furacões que atingem frequentemente o sul dos Estados Unidos e as Caraíbas.

Espero que vocês tenham gostado do post 🙂 Se forem a Miami, não deixem de visitar esse pedaço de ilha e passe um dia tranquilo e feliz com quem você gosta!

Bjs,

Aline

Anúncios
Sobre O Tour Nosso de Cada Dia (213 artigos)
Como bons jornalistas, gostamos de escrever. Aqui, vamos fazer uma espécie de bastidores das nossas viagens, expectativas, ansiedades, preparativos e muito mais. Esperamos dividir com você um pouquinho da nossa paixão (literalmente) por viagens.

20 comentários em Key West: como chegar e o que fazer no último e mais belo dos keys da Florida

  1. Oi! Gostei muito da sua resenha! O melhor de todos na minha pesquisa! Eu vou pra key west em 2 semanas, no inicio de Setembro. Em qual epoca vcs foram? Pergunto porque me preocupo com a probabiblidade de furacoes.
    obrigadoo

  2. Beatriz Costa // 17/04/2016 às 0:04 // Responder

    Muito legal! Vocês fizeram tudo isso em um dia só?

  3. Francisca carmina soares // 05/01/2016 às 20:19 // Responder

    Adorei o post, muito bem escrito e esclarecedor. Estive lá, nesse fim de 2015, e posso afirmar que tudo que relatou é verdade. O lugar é lindo e o passeio é imperdivel!

  4. Adorei o post vou para Key West em Outubro e as suas dicas foram muito úteis.

  5. Marina Morato // 23/04/2015 às 16:27 // Responder

    Boa tarde.
    Gostaria de aber sobre os passeios que citou mas não fez. Tem empresas que oferecem isso quando chegamos? Vou de carro, então não saberia quem ou onde procurar.
    Obrigada.

    • Olá, Marina. Preferimos fazer o o passeio completo do City View pois é muito mais proveitoso. O Parasailing existem empresas que fazem e você encontra ou na Internet ou lá mesmo. Algumas empresas tem até estande nas ruas. O barco de vidro em que se vê o fundo do mar não sei te dizer também a empresa. Ambos passeios foram oferecidos no ônibus que fomos e nem chemaos a ver quem ofereciam, mas você pode encontrar na internet ou lá mesmo.

  6. Ionara Nascimento // 16/04/2015 às 1:26 // Responder

    Olá!!! Adorei seu post sobre Key West, foi o melhor que li em todas as minhas pesquisa. Dúvidas: Esse ônibus do tour você pegou ele onde? Estou indo num cruzeiro, gostaria de saber como faço. Entrei no link informado, mas não obtive informações precisas. Pode subir e descer quantas vezes quiser e pegar o ônibus seguinte, ou eles dão um tempo para fotos? Parabéns!!!

    • Obrigada, Ionara! Ficamos felizes com seu comentário! No link do ônibus realmente não diz de onde ele sai e a gente não lembra o nome do local. Mas é bem no local da primeira foto do link. Mas não precisa se preocupar. Assim que você chegar você, basta perguntar por esta empresa que vão lhe indicar. Ele sai bem do centrinho, perto da Clinton Square. Com ticket em mãos, você desce e sobe onde quiser e quando quiser. Faça suas fotos no seu tempo, retorne ao ponto em que ele passa e aguarde o próximo ônibus para subir. Qualquer dúvida, entre em contato novamente!

  7. Adorei o seu artigo sobre Key West, certamente irá me ajudar bastante a montar meu roteiro.
    Eu tenho uma dúvida sobre hospedagem, pois pretendo ficar uns dias para conhecer melhor o local. Queria saber qual é a melhor localização, mas claro, pagando um valor acessível.
    Achei um site com uma lista de hotéis de bom custo benefício e que mostra o mapa com a localização de cada um
    Se puder olhar e depois dar sua sugestão eu agradeceria muito.
    Parabéns pelo blog!

    • Olá, Rafale! Que bom que você gostou do post! Key West é muito legal. Nós não nos hospedamos em Key West, por isso não temos como lhe dar dicas de um lugar com boa localização pagando pouco. Como detalhamos no post, fizemos apenas uma bate e volta. Por questões de recomendação apenas de site que conhecemos, retiramos o link do site que você postou no comentário. Pesquise na Internet para ver se mais pessoas já utilizaram ele, para ficar seguro que é um site confiável. Abs

  8. Valeu, foi muito informativo e bem feito. Obrigado pelas informações

  9. Estivemos em Key West em setembro passado. Viajamos de Miami para lá em um carro alugado. É indescritível o prazer em dirigir nessa rodovia, simplesmente gratificante. Ficamos uma noite na ilha e tivemos a rara oportunidade de comparecer a uma apresentação de jazz no “Dog’s Island Bar” bem no março zero da Interestadual 01 no início da Rua Duval. Fantástico.
    Voltaremos toda vez que formos a Miami. Vale muito a pena.

  10. Muito legal ,não conheço ainda mas vou !!!!
    Parabens por todas as fotos e informações

  11. Parabéns pelo post. estive em Key west em agosto e seu post me fez relembrar toda minha viagem. Bem legal mesmo.

3 Trackbacks / Pingbacks

  1. Miami além das compras com muitos passeios - Guia Mais Miami
  2. Dicas de Miami: compras, transporte, onde ficar, o que fazer e muito mais! | O tour nosso de cada dia, nos dai hoje...
  3. Roteiro de Miami: o que fazer em três, cinco ou sete dias | O tour nosso de cada dia

Ficou com alguma dúvida ou quer elogiar? Deixe-nos um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: