Imagina na Copa: conhecemos quatro estádios da Copa das Confederações

Maraca à noite Maraca à noite

Bom, pessoal, hoje é o dia da grande final da Copa das Confederações. O jogo acontece pertinho da minha casa, no Maracanã, e dá fim a um evento muito legal que o Brasil recebeu e que, na minha opinião, infelizmente acabou um pouco ofuscado pela questão dos protestos e tudo mais. Mas para mim e para a Aline não. Para realizar um sonho meu, viajamos para três cidades e fomos a quatro (contando o Maracanã) dos seis estádios que sediaram os jogos da competição. E vamos ao Brasil x Espanha hoje também.

Maracanã ainda é o melhor estádio do Brasil

Maracanã ainda é o melhor estádio do Brasil

Nesse post, vou tentar explicar para as pessoas que gostam de futebol e que pensam em visitar estes estádios, ou em jogos comuns ou na Copa do Mundo do ano que vem, o que tem de bom e o que tem de ruim em cada um. É um post um pouquinho diferente do habitual, mas acho que vocês vão gostar. Para começar, vou falar do Maracanã, que é quase quintal da minha casa e a que vamos mais tarde. A foto acima foi feita no amistoso de inauguração entre Brasil e Inglaterra.

Maracanã: o templo maior do futebol brasileiro

O Maraca dispensa apresentações. Maior templo do futebol brasileiro, já era impecável antes da reforma. Agora, ficou ainda mais legal – mesmo muita gente diga que não. Óbvio que não é mais a mesma coisa. Mas nem por isso ficou ruim. O estádio, por dentro, está lindo. A visão do campo é perfeita e a acústica é a melhor de todos os estádios que já fui no Brasil. O deslocamento melhorou muito com as novas rampas e é bom destacar que mesmo os ingressos mais baratos, lá em cima, garantem uma ótima vista do gramado.

A inconfundível entrada do Bellini

A inconfundível entrada do Bellini

Maraca à noite

Maraca à noite

Para chegar ao Maraca, há muitas opções: metrô e trem, nas estações Maracanã e São Cristóvão, ônibus, que podem passar pela Radial ou pela São Francisco Xavier, e para quem for de carro, parar na Praça Saens Peña, no Shopping Tijuca, e andar uns dez minutinhos. Vale a pena conferir. Na nossa experiência na inauguração do Maraca, não tivemos quaisquer problemas dentro ou fora do estádio. Pagamos R$ 100 (inteira) em cada ingresso e vimos o jogo muito bem. A partida terminou 2×2 e confesso que fiquei feliz porque o Rooney fez um golaço, quem me conhece sabe, que sou torcedor do Manchester United e foi a primeira vez que vi o Rooney ao vivo.

The White Pelé, Wayne Rooney

The White Pelé, Wayne Rooney

Arena Pernambuco: ô estádio arretado!

Adoramos Recife e Pernambuco em geral. Então nossa viagem começou justamente por lá. Já na chegada ao aeroporto, na fila para pegar a bagagem, havia uma pequena banda tocando forró para o delírio da Aline que ama esta recepção calorosa em Recife. Assim que chegamos, fomos conhecer o shopping RioMar (inaugurado há 8 meses), que é gigante e muito bom. Depois dormirmos a tarde todo e acordamos para trabalhar do hotel. No dia seguinte, demos uma volta por Olinda para recordar e no final do dia fomos à Arena Pernambuco. Pense num lugar longe. É lá. Afinal, não é nem na cidade de Recife, fica em São João da Mata. Mesmo assim, a chegada é tranquila. Há o metrô, que você pega na estação Recife no sentido Jaboatão e desce em Cosme Damião, de onde saem ônibus para o estádio. Na Copa das Confederações, os ônibus eram grátis, então acredito que na Copa do Mundo também será.

Recife teve chuva, estádio lindo e muitos japoneses

Recife teve chuva, estádio lindo e muitos japoneses

Em jogos normais, dá pra ir de carro fácil. Demora uns 40 minutos, mas boa parte do caminho é na BR, então é bem rápido. Nós fomos de táxi com um taxista muito legal que levou a gente para Olinda e tudo mais. Pegamos uma chuva tensa na chegada, mas valeu. O estádio em si é o mais impressionante. Por fora, tem um quê de Allianz Arena, e por dentro, com suas cadeiras vermelhas e uma inclinação bem interessante, ganha um estilo muito legal. E, para completar, vimos o melhor jogo do torneio lá: Itália 4×3 Japão. Emocionante! Na volta, pegamos o metrô cheio, mas foi rápido, tranquilo e depois pegamos um táxi fácil na estação Recife.

Arena Pernambuco é show!

Arena Pernambuco é show!

A foto tá horrível, mas o que importa é o momento

A foto tá horrível, mas o que importa é o momento

Fora do campo, nossa passagem em Recife foi legal porque conhecemos uma vista panorâmica de Olinda que ainda não tinha quando fomos na primeira vez, passamos na oficina dos Mamulengos, que é bem legal, e ficamos horas no RioMar. Acho que é um dos melhores shoppings que já visitei na vida. Enorme, com milhões de lojas boas e muitas opções para comprar e comer. Almoçamos no Fifties e ainda comprei um tênis maneiríssimo na Zara. Ficamos na pousada Villa Boa Vista, que é legalzinha e fica em uma boa localização. Geralmente, quem se hospeda lá são pessoas que procuram o Consulado Americano para tirar o visto. A escolha da Aline valeu porque já a pousada ficava no caminho para o estádio.

Passeio por Olinda para delírio da Aline

Passeio por Olinda para delírio da Aline

Olinda e Recife

Olinda e Recife

Fonte Nova: segundo a Aline, um estádio alegre

Se Salvador é a capital da alegria, nada mais justo do que a Fonte Nova ser um estádio “alegre”. Essa foi a descrição da Aline e eu, meio que sem saber o que isso significa, concordo. O estádio é muito bonito mesmo, tem umas aberturas nas extremidades que fazem com que o ar circular, a estrutura lembra um pouco a do Engenhão por dentro e as suas cadeiras verdes são as mais bonitas e diferentes de todos os estádios que visitamos no Brasil até hoje. Sua localização também é ótima, por ser de fácil acesso em Salvador. À noite, o estádio fica iluminado por fora com as cores verde e amarelo, assim como o Maracanã.

Chegada à Fonte Nova

Chegada à Fonte Nova

Como o trânsito lá é caótico, fomos para o Shopping Iguatemi e de lá pegamos o ônibus oficial da competição. Caminho rápido, depois a tradicional caminhada até o estádio e um tempinho do lado de fora na loja da Fifa e participando das tendas de promoção do Itaú, Bud, Sony, Liberty e todos os patrocinadores do evento. Algo bem legal, que dá um clima diferente ao jogo. Em termos de futebol, Uruguai 2×1 Nigéria, no pior jogo que assistimos. Na volta, táxi direto para a casa do Pierro e da Fabíola, casal de amigos que nos acolheu muito bem na capital da Bahia.

Arena Fonte Nova

Arena Fonte Nova

Salvador tem um belo estádio com a Arena Fonte Nova

Salvador tem um belo estádio com a Arena Fonte Nova

Falando em Pierro, em Salvador, nós ficamos na Praia de Itapuã, onde ele mora. Fomos à festinha junina do filho dele, Arthur, de dois anos, que ficou todo feliz com uma bola que nós levamos da Copa das Confederações, e ficou brincando comigo um tempão no apartamento. Nem passeamos muito, porque conhecemos a cidade, e aproveitamos para bater papo com estes amigos que não vemos toda hora. Bom frisar também que foi de lá que acompanhei, com altas doses de tensão, o jogo sete da final da Nba, que, graças a Deus, terminou com mais um título do meu Miami Heat!

Viva o Fuleco!

Viva o Fuleco!

Amigos Pierro, fabíola e o pequeno futuro craque Arthur

Amigos Pierro, fabíola e o pequeno futuro craque Arthur

Mineirão: o Maracanã de Belo Horizonte

Não há melhor forma de descrever o Mineirão do que Maracanã de Belo Horizonte. Boa localização, facilidade de transporte, arquitetura consagrada e mantida original, porém, com reformas internas que fazem com que ele seja, ao mesmo tempo, um símbolo de sua tradição e da modernidade inevitável dos dias de hoje. Mesmo assim, em termos de beleza e estrutura, na minha opinião, foi o pior dos que vimos – e a nossa saída de lá, por causa dos protestos, também foi terrível. Ônibus lotados que não paravam no ponto, falta de táxis…E o resultado é que só conseguimos sair para o shopping Del Rey e, depois de esperar muito na fila do táxi, pegamos uma carona num táxi com uma menina. Ao total, demoramos três horas para sair do Mineirão – isso porque saímos aos 30 min do segundo tempo. Tenso.

Mineirão mistura tradição e modernidade

Mineirão mistura tradição e modernidade

Mineirão

Mineirão

Chicharito foi o herói do jogo

Chicharito foi o herói do jogo

Mas não foi só futebol que vimos em BH, não. Como era a única cidade da viagem que ainda não conhecíamos, foi a que mais passeamos. Primeiro, com a Luciana, amiga de jornalismo da Aline, e o marido, Vinícius, que nos levaram à bela Lagoa da Pampulha e depois ao ótimo Bar&Boi, onde comemos um espetão com feijão tropeiro. Depois do jogo, conhecemos a Priscila, amiga de viagens da Aline, e o marido, Benito, que nos levaram a um restaurante italiano sensacional. Sempre bom conhecer lugares e pessoas novas. Ah, nossa hospedagem foi no Ímpar Suítes, um hotel bem legal, de ótima localização (perto do famoso hotel Ouro Minas), quarto grande e completo (com cozinha e tudo) e preço baixo.  Aliás, o Ímpar Suítes e o Ouro Minas são acomodações oficiais da FIFA.  Em breve, a Aline fará um review dos lugares que nos hospedamos.

Passeio pela bela Lagoa da Pampulha, em BH

Passeio pela bela Lagoa da Pampulha, em BH

Espetão com feijão tropeiro com Luciana e Fabrício

Espetão com feijão tropeiro com Luciana e Fabrício

Jantar italiano show de bola com Priscila e Benito

Jantar italiano show de bola com Priscila e Benito

É isso, pessoal. Foi uma experiência muito legal essa viagem para algumas cidades da Copa das Confederações. Ficaram faltando apenas o Mané Garrincha, em Brasília, e o Castelão em Fortaleza. Mas 2014 é logo ali. Ano que vem são 12 cidades-sede, então é bom a Aline se preparar, porque a viagem vai ser longa! IMAGINA NA COPA! Espero voltar aqui para atualizar o post com a vitória do Brasil!! Abs, Thiago.

ATUALIZAÇÃO: Fomos à final Brasil x Espanha e participamos de uma linda festa ao ver o Brasil campeão no Maracanã. Aproveitamos e conhecemos o simpático casal Rachel e o Luciano do blog Viagem a Dois. É sempre bom conhecer novas pessoas e  lugares. E. como vocês leram, essa Copa das Confederações 2013 conhecemos além dos estádios, a cidade de Belo Horizonte e três amigos de Internet. Bom demais =)

Rachel e Luciano do blog Viagem a Dois

Rachel e Luciano do blog Viagem a Dois

BRASIL SIL SIL SIL!!!!

BRASIL SIL SIL SIL!!!!

Anúncios
Sobre O Tour Nosso de Cada Dia (214 artigos)
Como bons jornalistas, gostamos de escrever. Aqui, vamos fazer uma espécie de bastidores das nossas viagens, expectativas, ansiedades, preparativos e muito mais. Esperamos dividir com você um pouquinho da nossa paixão (literalmente) por viagens.

5 comentários em Imagina na Copa: conhecemos quatro estádios da Copa das Confederações

  1. Oi… Fico feliz que gostaram da “minha terrinha”: Pernambuco! Mas só pra correção, o estádio fica em SÃO LOURENÇO DA MATA, região metropolitana do Recife. Até uma próxima!

  2. Fui ao Mineirão no jogo México x Japão. Pra chegar uma maravilha, pra sair um caos! rs Já conhecia BH de outros carnavais e meus primos que estavam comigo não podiam/queriam gastar dinheiro (além do que já tinham gasto com entrada e passagem rs) então nem fizemos turismo… Chegamos sábado de manhã e fomos embora a noite mesmo! Mas é muito trabalho pra pouco tempo.. Ano que vem ninguém estará de férias no período então vamos tentar ver algum jogo em São Paulo mesmo e só.

  3. Adorei conhecer vocês e poder participar de uma festa linda como foi essa final no Maraca! Que venha a Copa!!! o//

2 Trackbacks / Pingbacks

  1. Obrigado, 2013! E que venha o Ano Novo… | O tour nosso de cada dia, nos dai hoje...
  2. #TeveCopa: veja fotos do Tour dos Leitores nos estádios | O tour nosso de cada dia

Ficou com alguma dúvida ou quer elogiar? Deixe-nos um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: