Como é morar nos Estados Unidos? Os prós e contras da vida na América

miami downtown

Morar nos Estados Unidos é um sonho de muitos brasileiros – e de pessoas de muitas outras nacionalidades também. O que é preciso para isso? Será que vale a pena mesmo? Quanto tempo é possível ficar lá legalmente? Pode trabalhar ou estudar lá, só com visto de estudante? O Tour Nosso de Cada Dia responde a estas perguntas e, com nossa experiência de ter morado lá por alguns meses, analisa os prós e contras da vida na América.

Visto: o que é preciso?

Normalmente, quando você entra nos EUA como turista, ganha seis meses de permanência no carimbo do visto. Esse período, no entanto, é somente para visitar o país. Se quiser um visto de estudante ou trabalho, é preciso ir ao consulado para solicitar o documento. Obviamente, é preciso ter comprovantes de renda para o período que se vai ficar como turista, e comprovantes de empregos/cursos que vá fazer no país. Esse site tem todas as informações sobre isso que você pode precisar. Confira!

Trabalhar: é permitido?

Com o visto de turista, não. Muita gente faz bicos” por lá que aceitam, mas não é legal. Em Miami, inclusive, conhecemos uma menina que ficava lá seis meses, trabalhando, saía, tirava “férias”, e voltava depois de um mês para ficar mais seis meses – evitando passar o tempo do visto de turista. Mas é arriscado e ilegal fazer isso. A única forma de trabalhar legalmente nos EUA seria tendo um visto específico para isso; ou fazendo algum tipo de freelancer para o Brasil.

Aluguel: como/onde fazer?

Nós usamos o AirBNB e recomendamos muito. O site tem um grande diretório de pesquisas de casas, studios e apartamentos. Tanto nos EUA como em outros países. Basta encontrar um local bem recomendado e fazer sua reserva. É possível fazer a sua reserva usando um cartão de crédito e com bastante antecedência, para que você não se preocupe em pagar aluguel lá.

moradia

Supermercado: o que comprar?

Lá tem (quase) tudo que tem no Brasil. Feijão, arroz, batata frita, bife e ovo, Guaraná… Além disso, uma variedade de biscoito, comida de microondas, salgadinhos, sorvetes, refrigerantes que a gente curtia demais! Imagine a Disney para crianças. É isso o que um supermercado representa para quem gosta de comer (principalmente besteira) nos Estados Unidos.

mercado

IMG_5054

Viagens domésticas: tem imigração?

Não. Assim como em qualquer país, não há imigração em um voo de Miami para Nova York, por exemplo. Você mostra só sua passagem, o passaporte, passa no detector de metais e pronto. Não tem todo aquele procedimento de perguntar de onde está saindo, para onda vai, quando tem de dinheiro, etc.

IMG_5760

Falar inglês: é fundamental ser fluente?

Não, mas é preciso ter noções básicas. Ninguém vai cobrar que você fale com uma gramática perfeita. Basta fazer-se entender. Gestos e entonação ajudam muito. E, no geral, o povo americano é receptivo – apesar de muita gente dizer o contrário – e será compreensivo com você, caso você seja educado e esforçado.

IMG_7130

Comunicação: consigo falar com o Brasil?

A resposta é bem simples: claro que sim. Além da Internet, você pode comprar um chip pré-pago que funciona muito bem e tem ligações ilimitadas para números do exterior. Nós fizemos um post detalhado sobre isso. Se tiverem dúvidas, leiam aqui.

Povo americano: como é o relacionamento?

Não tivemos problema algum com os americanos. Preconceito 0 e atendimento nota 10 em estabelecimentos comerciais. Nos locais onde há muita gente, o clima é sempre de muita educação. “Dá licença”, “obrigado”, “de nada”, etc.

IMG_5260

Intercâmbio: vale a pena fazer um programa?

Nós não fizemos, mas conhecemos muita gente que fez e adorou. Dois amigos fizeram em estações de esqui e gostaram muito da experiência. Tudo depende do seu nível de inglês e dos seus compromissos no Brasil. Largar um emprego para isso talvez não seja uma boa. Mas se você “não tem nada a perder”, ou se é estudante apenas, vale bastante. Você vai aprimorar o idioma, terá a experiência de viver sozinho, conhecerá um excelente país, ganhará pelo seu trabalho e ainda vai se divertir bastante. Há muitas empresas daqui que fazem pacotes, mas você também pode procurar escolas dos EUA e ver os planos diretamente com eles.

Prós: educação, qualidade de vida e segurança

Vale muito viver nos Estados Unidos por um tempo caso você tenha oportunidade. É possível perceber de perto o motivo de os americanos serem tão patriotas e até um pouco “bestas”, como muita gente acha aqui. A educação deles é impressionante, seja em estabelecimentos comerciais ou turísticos ou até mesmo no dia a dia. A segurança de lá (óbvio que também há lugares mais barra pesada, mas no geral é bem tranquilo) também impressiona. Locais bem policiados, pessoas com eletrônicos à mostra em qualquer lugar e qualquer horário e susto zero com possíveis assaltos. Uma amiga mora lá há 20 anos e nunca foi assaltada.

20131030_152439

Isso sem falar nos preços, extremamente baixos, especialmente em questão de roupas. Se vestir é muito barato, se divertir idem. Comer, dependendo do supermercado, também. Sempre há promoções do tipo “leve três e pague duas”. E isso em dias normais – imagina na Black Friday, no Natal e outras datas comemorativas. O transporte público varia de cidade em cidade. Em Miami, só ônibus, mas que te leva para os principais locais. Em NY, o sistema de metrô impressiona. Tudo isso somado mostra o quanto se tem uma excelente qualidade de vida, que vale a pena experimentar mesmo que por alguns meses.

Contras: …

Olha, tirando a saudade, que é óbvia, e um triste número de pessoas de rua que se vê em algumas áreas da cidade, não há nada de contra em morar nos Estados Unidos. A vida no país é muito boa. É preciso só ter um dinheirinho legal, porque com certeza, você não vai se limitar aos gastos triviais, vai querer comprar tudo o que tiver pela frente, e fatalmente acabará gastando mais do que planejou inicialmente. Por isso, nossa recomendação é: se puder, vá!

Anúncios
Sobre O Tour Nosso de Cada Dia (213 artigos)
Como bons jornalistas, gostamos de escrever. Aqui, vamos fazer uma espécie de bastidores das nossas viagens, expectativas, ansiedades, preparativos e muito mais. Esperamos dividir com você um pouquinho da nossa paixão (literalmente) por viagens.

61 comentários em Como é morar nos Estados Unidos? Os prós e contras da vida na América

  1. Taty Souza // 09/03/2017 às 5:35 // Responder

    Eu tenho um sonho em mora nos estados unidos acho um lugar muito lindo 😍

  2. Alan Wendling // 20/12/2016 às 17:41 // Responder

    Olá amigo…gostei muito do seu texto…gostaria de saber se pode me dar uma dica…estou pensando em ir morar em Miami…tenho uma grana que vendendo meu carro e minha moto….terei US$35,000 e minha esposa tem uma pensão que equivale a US$4.200…isso é, não penso nem em trabalhar lá tão cedo…minha pergunta é…se for como turista e provar que tenho renda para nos manter lá sem precisar trabalhar…terei problemas?
    Muito obrigado….abçs.

  3. OLA! ESTOU MUITO AFLITA
    MINHA MAE ESTA DE VIAGEM MARCADA PARA OS EUA, MAS ELA ESTA INDO PARA TRABALHAR, ELA ESTA LARGANDO TUDO NO BRASIL.
    E EU E MEU DEPENDEMOS DELA, POIS AINDA NAO TRABALHAMOS.
    ESTOU COM MUITO MEDO DE QUE ERRADO.
    VOCE ACHA QUE HÁ GRANDES CHANCES DE DA TUDO ERRADO

    • Ola, Chaves. Trabalho ilegal nos EUA é sempre um risco. O ideal é sair do Brasil com algo certo. Pois viver ilegal lá e ter emprego informal é totalmente arriscado. Em caso de volta ao Brasil, a pessoa ilegal não pode entrar nunca mais nos EUA.

  4. Bom dia! Moro no Brasil, tenho apenas 20 anos, falo o básico de inglês. Estava pensando seriamente em ir para fora, mais tenho medo não conheço ninguém que more ai, ou seja, iria ficar muito sem saber, onde ir, onde procurar emprego, até mesmo onde morar. Meu objetivo é trabalhar. Tem alguma diga que possa me dá ?
    Adorei o post haha

    • Olá, Lislley. Ir para os EUA sem tem uma perspectiva de trabalho é visto permanente não é uma boa. Lembrando que não é permitido trabalhar com visto de turista. Há pessoas que fazem isso com trabalhos não registrados. Não aconselhamos isso. Com 20 anos, o mais indicado pra você e se matricular em uma escola de inglês e passar de 6 a 1 ano estudando em um curso que também tenha trabalho. Depois disso, quem sabe você não pode ter uma oportunidade? Não é fácil, mas vai que.
      Boa sorte!!

  5. Boa noite galera, tenho dois amigos que foram de vez para os EUA estão lá desde fevereiro de 2016 com apartamento alugado na cidade de Worcester, MA, disseram que não foi difícil alugar o AP, ou seja, não pediram nenhum tipo de comprovante apenas 3 meses de aluguel adiantando, foram com 7 mil dólares cada um deles, o maior investimento que fizeram foi em comprar um veículo,também nenhuma burocracia, fizeram alguns consertos como lanternas e tintura do veículo Pq lá são bem rígidos com veículos, trânsito etc. compraram o carro Pq nessa cidade tudo é longe.a habilitação brasileira e válida por um ano. Todos sabem que existem muitos ilegais lá e só vc andar certinho, não se meter em problemas etc… Estão surpresos com o custo de vida baixo, facilidade em arrumar emprego, os dois já estão trabalhando e não pensam em voltar tão cedo. Um deles tem inglês fluente o outro não,e mesmo assim já conseguiu emprego Pq lá tem muitos ispanico, brasileiro, mexicano. Eu fiquei desempregada e não consigo arrumar algo aqui no Brasil que permita continuar com a vida que eu tinha, serei obrigada a trancar a faculdade infelizmente. Eles estão insistido muito pra que eu vá pra lá. Como sou chilena não preciso de visto Pq o Chile tem um tratado de livre comércio com os EUA, eu só preciso solicitar uma autorização que é feita via internet com custo de 15 reais. Moro no Brasil a 34 anos mas a situação aqui está realmente difícil. Assim que vender meu carro irei me juntar a eles, farei um teste por 6 meses ou 1 ano. De repente levantar a grana pra poder continuar a faculdade. Além dos dois uma amiga foi a mais tempo, acabou casando e teve filho com americano. Também não pensa em voltar. Confesso que me sinto insegura mas todos me dizem; o mais difícil é ter onde ficar e vc já tem então tenta. 😉

  6. Carlos Junior // 26/03/2016 às 21:00 // Responder

    Olá, tenho planos de conhecer os EUA pela primeira vez, quais são as dicas quem é “marinheiro de primeira viajem”? Tais como: Companhia aéreas, cidades, hotéis, lugares para passeio ou ate mesmo pacote. Tenho a pretensão de ficar de 4 á 5 dias. E qual a media que irei gastar? Desde já muito obrigado!

    • Olá, Carlos.

      Tudo depende muito da cidade que você quer viajar. Nós conhecemos Miami, Orlando, Vegas e NYC. Aqui no blog temos dicas de passeios e hoteis nesses lugares. Companhia áerea há muitas. No site do Melhores Destinos há muitas promoções saindo de diferentes cidades brasileiras. Dê uma olhadinha e acompanhe para ver se sai pra sua cidade. Não indicamos pacote, porque viajamos por nossa conta. Hotéis só indicamos os que já ficamos e tem todos eles aqui. Pretensão de quanto gastar depende demais do lugar que você vai viajar, quantos dias, o que vai fazer.

      Recomendo ter em mente os locais que você gosta para pesquisar essas suas dúvidas, ok? Aqui no site tem MUITA dica! 😉

  7. Olá! Eu e um grupo de amigos (mais ou menos umas 10 pessoas) estávamos pensando em ir pros EUA mais precisamente para Orlando passar uns meses e tentar alguma coisa lá. Uma dessas pessoas conhece alguém que mora lá e é até guia turística e vamos ver o que ela tem a nos indicar e nas pesquisas minhas encontrei seu blog. Eu sou fisioterapeuta e trabalho numa clínica médica e as coisas não estão tão favoráveis por aqui. Gostaria muito de saber sua opinião. Temos apenas o visto de turismo. Obrigada desde já.

    • Oi, Patrycia. Se vocês tiverem oportunidade de trabalhar legalizado é uma boa. Indo com visto de turista não consegue se permissão pra trabalhar legalizado. Ao conseguir algo fixo e legal, você será orientada a obter o visto de trabalho, que pode ser ou não temporário. Green Card demora-se anos pra obter.

      A vida lá pra quem ganha em dólar também não é muito barata não. Conhecemos muitos brasileiros que estão em Orlando e Miami e trabalham demais pra pagar um aluguel e ainda ter um dinheirinho. Maioria divide quarto, casas… Moradia não é barata. Tudo vai depender do salário que você ganhar. Um salário por exemplo de 2 mil dólares achamos pouco pra sobreviver lá.

      A situação aqui tá feia mesmo, lá tem muitos prós mas como em todo lugar não é mil maravilhas também não. Mas, pra nossa situação atual, a vida lá é bem melhor.

  8. Olá, Acho que esse post é um pouco antigo, mas espero que ainda olhem.
    Estou indo ficar 2 meses em miami no mesmo esquema que vocês, trabalhar home office e vou estudar ingles em uma escola.
    A escola fica em south beach e gostaria de morar perto para não ter gastos com carro, porém é muito cara a regiào. Vocês me recomendam algo um pouco mais distante mas que seja acessivel de transporte publico?
    Muito obrigada

    • Olá, Juliane. South Beach é bem grande. Transporte público em Miami não é muito bom. Uma região que é mais barata é Aventura. Fica bem distante de South Beach de transporte público e nós nunca andamos para lá de ônibus. Aconselhamos que você pergunte a escola lugares onde morar que tenham transporte para você chegar ou que indique ex alunos para lhe ajudar. Eles costumam fazer isso.

  9. Você comentou ali que não fez intercâmbio mas que conhece pessoas fizeram e adoraram. Eu sou uma dessas pessoas. Passei 4 meses nos EUA e foi uma experiência muito legal, me mudou como pessoa – e pra melhor! Até contei minha experiência morando nos EUA lá no meu site, mas recomendo bastante pra quem tiver condições. Aliás, recomendo não só os EUA, como qualquer viagem internacional em geral. Abre a cabeça e faz muito bem pra qualquer um! 😉

  10. Oii
    Gostaria de ir para o EUA..mas para trabalhar.
    Se eu conseguir um visto de turista não posso trabalhar?
    Se caso eu consiga um trabalho, depois de 6 meses eu posso conseguir outro tipo de visto que não seja de turista?
    Obg 😉

  11. Leonardo Hiemisch // 27/10/2015 às 8:14 // Responder

    Bom Dia !

    Se eu tiver dupla cidadania alemã, eu posso viver nos Estados Unidos normalmente e de uma forma legal ?

  12. Ricardo.USA // 16/09/2015 às 14:28 // Responder

    ola gostei muito desta matéria mas não percebi uma coisa podemos ficar la o tempo que quisermos ou temos que ficar só como “Turistas” ??

  13. Leonardo Ribeiro // 12/09/2015 às 18:34 // Responder

    Ola, com o visto italiano/europeu posso morar nos estados unidos?
    E a questao do emprego, sabendo ingles consigo algo mesmo que simples como auxiliar de cozinha ou algo do genero?
    Abraços!

    • Olá, Leonardo. Você só pode morar nos EUA se tiver visto de estudante ou trabalho. Com visto de turista, você pode morar por 6 meses, mas não pode trabalhar legalmente. Não recomendamos trabalhos ilegais. Se você aceitar esse tipo de trabalho e tiver que sair dos EUA, nunca mais irá voltar nem como turista.

  14. Olá pessoal, Gostei muito da matéria de vocês!
    Mais eu tenho uma dúvida, eu to com 23 anos, e to querendo muito ir morar nos EUA, mais n tenho família lá, nem amigos, e possível eu chegar nos EUA sem noção de Inglês, e conseguir um emprego e viver por lá numa boa?

    • Olá, Tyago. Não é fácil assim não, ainda mais sem falar inglês. Para morar nos EUA você precisa ter um emprego fixo registrado e ter permissão para morar lá. Você é novo. Procure um intercâmbio com emprego e quem sabe um dia você não consegue? Abraços!

  15. Olá, obrigada!!

    Com certeza nós brasileiros estamos muito desapontados com tudo o que vem acontecendo. Como relatei antes, sou do Rio de Janeiro e a violência é uma constante diária aos olhos da população.

    Algumas ressalvas: Concordo que a C&A já deixou de ser uma marca popular e possui preços de muitas lojas ”regulares”, porém, existe sempre uma Cyticol, Belíssima e lojas do gênero que você consegue comprar peças a partir de 1,99 (Falando pelo Rio de Janeiro). O conceito de ”roupa de marca” é um pouco subjetivo aqui, uma vez que o que encontramos em lojas tipo Ross, TJ Maxx, Marshalls e etc são as roupas que por nós são consideradas ”marcas” mas aqui de fato não possuem o mesmo valor (Exemplo: GAP aqui = Roupa barata, GAP no Brasil = Marca), sem contar que essas lojas vendem as peças/linhas não aprovadas por estas marcas (Roupas com pequenos defeitos, muitas vezes imperceptíveis)..Não estou dizendo que essas lojas não valem a pena, valem sim e sou freqüentadora assídua, porém, como ressaltei anteriormente não estamos comprando marca e sim produtos populares ou ”normais” (Marca aqui, por exemplo = Gucci, Channel, Burberry e elas não estão nestas lojas).

    Sobre a educação, concordo que muitas escolas no Brasil contribuem para a formação de cidadãos a margem da sociedade, o que eu não observo aqui! As escolas aqui geralmente proporcionam um clima bem familiar, são limpas, organizadas e respeitam à infância (Claro que existem exceções em lugares menos abastados e etc). Porém, isso não significa que exista qualidade no ensino. E como no Brasil, para proporcionar um ensino de qualidade, fluência em uma segunda língua é ABSURDAMENTE caro (Você utilizou o exemplo do inglês no Brasil). Eu estava procurando por escolas particulares bilingües pois penso em engravidar em um futuro próximo e sinceramente, com o nosso nível de renda fica apertado e olha que meu esposo é militar e possui uma renda ok comparando-se com a média do Estado. Olha um exemplo: http://www.stpcs.org/podium/default.aspx?t=143903 4871,00 dólares para o ano escolar, meio período para o nosso equivalente ao ”meternal”, fora + 400 dólares para a criança fazer algumas atividades (Educação física, laboratório e etc) + 100 mensais de alimentação + Matrícula + materiais! OBS: Uma escola normal, que não é bilíngue e uma localidade que não é central.

    Sobre itens que não vemos americanos roubando na rua: Discordo totalmente, aqui eles invadem quintais para ficar tirando quinquilharia (Não posso deixar nossas bugingangas lá fora, principalmente no verão). Meu irmão, por exemplo, em uma viagem à Orlando foi a um outlet com mais 2 amigos e foram caminhando com suas sacolas para o hotel…Pena que chegaram no hotel sem suas sacolas de roupas..Foram abordados por três americanos em um carro e foram assaltados..Isso ocorre em qualquer lugar e aqui não é nada diferente. É a terceira vez que nossa casa é arrombada e em uma das vezes eles entraram apesar do alarme estar apitando (Eles sabiam que a Polícia chegaria em breve), pegaram celular (Aqueles BEM baratinhos pré-pagos), roupa e etc. Gente ruim existe em qualquer lugar. Concordo plenamente que aqui as leis são levadas à sério e casos de violações são devidamente punidos, o que não muda, infelizmente é a história de quem pode pagar muitas vezes se livra (Exemplo: O Chris Brown quando violentamente bateu em sua namorada à época, a cantora Rihanna, pagou alguns milhares de dólares e não foi parar atrás das grades). Eu acho que se aqui fosse tão tranquilo como muitos pensam os alarmes residenciais não seriam tão populares e a venda de armas não seria uma das maiores do mundo (A concepção da maioria da população é que arma = proteção..Tenho uma visão um pouco diferente mas são pontos de vistas).

    Eu entendo que muitos estão cansados de dia após dia lidarem com os mesmos episódios: Corrupção, violência batendo a porta e etc…Mas é aquilo que eu disse: Vale pesquisar MUITO antes de tomarem uma decisão tão importante quanto mudar toda a sua vida para um determinado país achando que todos os mesmos problemas não existem quando de fato eles existem em proporções diferentes, mas existem!!

    Obrigada pela iniciativa de compartilhar sua experiência!!

  16. Bem legais as dicas. Sem dúvidas como em qualquer país, aqui nos Estados Unidos temos muitos problemas, muitas coisas boas, enfim..Muitas vezes me pego pensando nos muitos ”por quês” das pessoas terem uma espécie de ”obsessão” por viverem nos Estados Unidos e tentarem de todas as formas (Sou casada com um americano e esta é a razão por eu morar aqui).Percebo que muitas das pessoas que pensam nos Estados Unidos como um país de sonhos e realizações são na sua maioria ”residentes temporários” que vêm para um breve intercâmbio ou até mesmo conclusão dos estudos e etc e saem daqui falando”Nossa, isso é qualidade de vida”. Ressalto que MIAMI é totalmente atípico do que de fato ocorre em outros lugares mais conservadores e mais ”americanizados”, Miami é um local totalmente dominado por imigrantes (Por favor observem a proporção de imigrantes x cidadãos originalmente americanos). Não sou do time do contra, moro aqui e tento ter a melhor percepção de tudo, porém, gostaria que meu registro seja levado em consideração por aqueles que de todas as formas ressaltam os muitos problemas do Brasil (Sei que não é fácil, sou originalmente do Rio de Janeiro e estou acostumada com a violência, poluição e tudo mais) e colocam os Estados Unidos em um verdadeiro pedestal como se não houvessem outros lugares maravilhosos no seu próprio país ou em muitos outros (Procurem se informar dos países com maior IDH como, por exemplo, Noruega, Finlândia e etc). Pois bem, o custo de vida nos Estados Unidos: Se você pensa somente em ter um lugar para morar e comer dentro de casa é verdade que você não precisa de muito, porém, tenha em mente que provavelmente (CLARO que depende da cidade) por menos de 1000 dólares por mês você não consegue uma moradia só para você e sua família em uma área SEGURA, limpa, com tráfego razoável, acessível via transporte urbano e outras amenidades….Caso contrário é muito comum dividir um apartamento/casa. Claro, você vai sim conseguir um leasing por menos que isso, mas recomendo que você tenha um bom sistema de segurança na sua casa (PS: Nós temos casa própria, pagamos mais de 1000 dólares mensais e nossa casa já foi arrombada 3 vezes – Graças a Deus temos alarme). No mercado (Ex: Walmart e alguns Wholesales) as coisas são relativamente baratas comparando-se com o Brasil, porém, se você procura opções diferentes e coisas mais leves/naturais prepare-se para gastar MUITO (Exemplo: Mercados tipo Wholefoods). Eu vi um comentário de alguém que citou a qualidade das frutas..Preste atenção: Aqui as frutas/vegetais/legumes de prateleira dos mercados comuns são lindas (o), grande, demoram um século para estragar mas o X da questão é que em 99% dos casos tratam-se de GMO (Sabe-se que os Estados Unidos não possuem naturalmente/originalmente uma grande variedade neste setor alimentício). Agora vejo um número maior de locais que vendem NO GMO sucos, mas não se iludam pelas frutas gigantes, brilhosas e que duram para sempre (Eu trocaria tudo para ir numa feira regular de domingo e comprar frutas e legumes frescos)…Não estou dizendo que aqui não existem feiras, existem sim e em sua maioria ocorrem nas próprias fazendas onde os produtos são cultivados, legal né? Minha amiga acabou de pagar 10 dólares em 2 maçãs.

    Educação: Acredito que qualquer pessoa bem informada sabe que os US possui um dos piores sistemas educacionais do mundo em termos de conteúdo (Falando até o HIGH School – Não considerando as Universidades que são muito boas). Meu marido tem um filho de 12 anos e o que ele aprende na sexta série do ensino médio eram matérias que eu já dominava na quarta série. Uma conhecida minha (Phd) era professora em uma Universidade aqui e reprovou totalmente TODA a sua turma em uma introdução a uma respectiva matéria pois eles não sabiam o básico. Meu marido, por exemplo, é Militar da Marinha Americana e recentemente voltou para a UNIVERSIDADE e na sua prova caiu conversão de MILHAS para KM, LITRO para MILILITRO e assim por diante, o pior e mais triste é que a turma não foi bem na prova. Universidades? Excelentes, Harvard, MIT, quer que seus filhos estudem lá? Comecem uma poupança a partir dos seus 10 anos de idade. Qualquer coisa existem as Faculdades Comunitárias que, na verdade nua e crua, muitas vezes são vistas com um olhar meio torto pelos empregadores e o por quê disso prefiro não citar pois as pessoas podem interpretar como um comentário racista (E não é MESMO o caso e sim realidade que vivemos dia-a-dia aqui).

    Hospitalidade: Bem, como em qualquer lugar do mundo isso depende de pessoa para pessoa. É verdade que você entra numa loja e sempre será recebido como um sorriso, as pessoas perguntam como você estão..Enfim, somos obrigados a isso pelos empregadores e acreditem, nós NÃO gostamos e na verdade não queremos ouvir se você está indo bem ou mal. Cruel? Sim, mas verdadeiro e vindo de alguém que trabalhou em comércio aqui. Eles farão de tudo para entender seu sotaque? Claro, óbvio..Depois provavelmente irão imitar e rir um pouco, mas isso acontece em qualquer lugar do mundo. No geral as pessoas aqui são bem OK, cada um na sua, sem muito apego excessivo como estamos acostumados no Brasil (Um exemplo: Eu jamais iria no vizinho pedir uma xícara de açúcar e no Brasil já fiz isso alguns milhares de vezes, rs*).

    Saúde: Eu li um comentário acima de alguém elogiando o sistema americano de saúde. No meu caso, graças a Deus, tenho seguro militar e etc. Tenho pena de quem realmente não pode pagar um seguro decente pois serviço em geral nos US é muito caro e saúde não é diferente. Está doente e acha que vai encontrar uma UPA para conseguir uma receita? Piada, prepare-se para pagar algumas centenas de dólares em um médico decente.. Vai achar médico barato? Sim, claro, existe sempre um consultório de um médico imigrante pronto para atendê-lo, somente reze para não ser nada que de fato dependa de um especialista. A maioria dos seguros não cobrem diversos procedimentos e quando cobrem não achem vocês que eles arcarão com tudo, não não, algo sobrará para você e provavelmente virá uma conta absurda que você não conseguirá pagar e morrerá com o débito, seu crédito ficará afetado e você terá dificuldades para ter um financiamento caso necessite. Quem lê jornais ou acompanha noticiários úteis deve saber que os US possuem o PIOR sistema de saúde entre os países considerados desenvolvidos.

    Segregação Racial: Sim, ela existe, é MUITO forte (Mais uma vez, não é um problema exclusivo dos Estados Unidos e qualquer lugar no mundo iremos nos deparar com isso). Apenas citando para aqueles que acham que é um problema minimizado. Falo por experiência pessoal. Como citei anteriormente, houve uma nova tentativa de assalto na minha casa (Semana passada) e a vizinha conseguiu ver na câmera a pessoa que rondava a área e ela disse

    O pessoal que vem ilegal não tem uma vida fácil e terão de viver de acordo com os padrões dos ”bicos” que eles conseguem (Maioria prestando serviços em construção, jardinagem, pet sitter, baby sitter, limpeza). Provavelmente (CLARO que, mais uma vez, depende da cidade, do tipo de emprego e etc) fazem em média de 10-15 US/hora..Ok, com isso você compra um carro usado que funciona, paga sua gasolina, come e deve sobrar para dividir um ap com alguém. Você vive, claro, mas deve sobrar muito pouco para uma reserva e ter uma família nessas condições? Sem chances. E uma coisa: 13o salário? FGTS? Multa rescisória? No baby, no strings attached! Acabou acabou, foi bom enquanto durou. Engravidou? Que legal, em alguns Estados e dependendo do tipo de empresa você terá SEIS semanas remuneradas..Em outros casos existem possibilidades de 3 meses NÃO remunerados (A lei é complexa e varia de local para local, tipo de empregador e etc). Quem tem dúvidas acessem o documento 2015 Poverty Guidelines para acessarem o que o Governo considera como linha de pobreza dependendo do número de pessoas a serem sustentadas por um determinado salário.. Muitos verão que os felizes imigrantes ilegais nada mais nada menos vivem no limite da linha de pobreza.

    Nossa, o Brasil é chato, burocrático, corrupto, sim. A corrupção aqui existe, sim, acredito que em proporções bem menores e bem menos escandalosas, mas que existem existem. Recentemente houve um grande escândalo no DMV no que tange à concessão de carteiras de motorista (Nosso ”Detran”), e é essa uma das razões pelas quais você perde uma manhã ou uma tarde no DMV para resolver uma pendência e claro, se você precisa voltar uma segunda vez você precisa mostrar TODOS os documentos novamente, até mesmo fazer teste de visão (No meu caso, por exemplo, eu fui tirar minha carteira e erraram a data de expiração e voltei UMA semana depois, tive que mostrar TUDO novamente, fazer teste de visão), isso depois de uma hora e meia só para ter minha senha chamada. Burocracia maior não existe em termos de imigração, onde temos que submeter milhares de documentos repetidos para diferentes órgãos e aguardar um tempo razoável para ”julgamento” do seu processo.

    Precisa de um pequeno serviço na sua casa? Tipo trocar o estofado das cadeiras? Vá no Youtube e aprenda como faça ou jogue tudo fora e compre uma mesa barata no Walmart ou usada no Craigslist. Caso contrário prepara-se para ser cobrado cerca de 200 dólares (Cotação MAIS BARATA) para trocar um simples estofado de 4 cadeiras, isso claro contando que você fornecerá o tecido (Somente um exemplo do custo de um serviço aqui). Gostou de um eletrônico e quer parcelar em 10x ”sem juros”? Hehe, não tão fácil baby!

    Gente, meu relato não é para desiludir ninguém e parecer negativa, mas sim um relato muito sincero refletindo a realidade, no intuito de alertar as pessoas que pensam que aqui é uma terra mágica e de oportunidades. Pensem MUITO antes de deixarem seu país, onde vocês possuem suas famílias, apoio, facilidade na comunicação, acesso gratuito à saúde (Caótica mas é alguma coisa e em alguns casos os serviços são muito bons, exemplo: Emergência do Hospital Souza Aguiar no RJ com muitos médicos que são referência no país). Muitos devem estar pensando: Ué, fala tanta coisa negativa e porque está lá? Mais uma vez: Meu MARIDO é cidadão americano, militar e em conjunto tomamos a decisão que era mais viável a minha vinda definitiva (Depois de milhares de viagens ao longo de 5 anos de relacionamento), como citei anteriormente ele é militar e não pode simplesmente sair como ocorre em um emprego qualquer. Para não ressaltar apenas o lado ruim (Apesar de ser 100% verdadeiro), ressalto também as muitas coisas boas: Baixíssima inflação, menores juros, melhor limpeza e conservação urbana, saneamento, muitos parques para cachorros, maior organização no trânsito (Sinalização excelente) e facilidade no deslocamento (Muitas vezes basta seguir reto a vida toda para cruzar diferentes estados), produtos mais baratos (Em valores absolutos), maior padrão estético das construções urbanas (Eu gosto), muita variedade para lazer, muitos festivais, ”justiça” mais efetiva, leis mais rígidas/autoridades mais sérias, facilidades nas trasações comerciais (Políticas de trocas, reembolsos e etc), sinto menos a poluição, muita arborização, percebo que existe uma menor monopolização em alguns segmentos (Exemplo: Provedores de internet) e a competição entre determinadas empresas é muito aberta e isso é transparente, muitos aeroportos, grande malha ferroviária, muitos abrigos organizados para as pessoas carentes, a educação (Mesmo que muitas vezes não seja espontânea ela existe, raramente você entrará em um estabelecimento sem receber um ”bom dia” ou algo do gênero), você é mais livre em determinadas lojas (Não existem vendedores disputando clientes), seriedade em termos de maioridade (Acho muito difícil – Não creio que seja impossível, sempre existem as exceções – um menor de idade comprar cigarros ou bebidas alcóolicas), incentivo aos esportes, reconhecimento dos serviços prestados pelos militares e profissionais em geral que zelam pela segurança…

    Acho que é isso!!

    • Muito bom seu relato, Renata. Obrigada. Todo lugar tem pros e contras. O problema que o povo aqui tá muito sofrido e sem esperança então acha que o modelo americano é excelente. Claro que tem contras. Todo lugar tem. Mas ainda assim, na nossa opinião, a qualidade de vida é bem melhor que no Brasil. Aqui um assalariado não tem direito de comprar uma roupa em uma C&A da vida. Na Ross, você acha camisa de marca por 10, 15 dólares que aqui pelos absurdos impostos a gente pagar muito caro. Conta de luz, comprar carro, casa, banda larga etc está absurdamente caro.

      Tenho amigos que tem filhos estudando em Miami e Orlando e dizem do ensino. Mas aqui pra você ter um ensino bom, falar inglês, você precisa investir mais que uma faculdade pro seu filho ter uma base boa. Entretenimento é caro. Ir a um show, teatro, cinema não é pra toda população. E a violência, infelizmente, tá cada vez mais assustando as pessoas em várias regiões das grandes cidades. Rio, SP, fortaleza, Salvador… Assalto à carro, celular, cordão folheado.. Etc Itens que você não vê um americano roubando na rua, por exemplo.

      Pra quem vive nas condições que o Brasil está, a ponto de virar uma Venezuela, sonha em ir pra fora. Porém como você disse, nem tudo são flores. Mas acho que um jardim melhor talvez a gente posso encontrar fora daqui. Temos amigos que saíram daqui, uns voltaram por problemas pessoais e não se acostumam mais. Outros não conseguem voltar… Complicado enfim.

      Mas super obrigada pelo seu relato! Vai ajudar muita gente! É sempre bom ler a visão de quem está fora.

      • ilza macena serrano // 27/02/2016 às 21:28 //

        renata tambem sou esposa de militar e estamos analizando a ideia de ir pra o EUA busco um emprego em casa de familia e ele deixara a farda por um ano estamos individados e não vemos soluçao aqui trabalha em 3 empregos e não da …pode me add no fc …temos de estar ciente dos 2 lados da moeda fico grata

      • marcia // 18/04/2017 às 20:28 //

        Moro aqui a muito anos tudo que ela falou e verdade.

    • ilza macena serrano // 27/02/2016 às 21:42 // Responder

      existe alguma comunidade de apoio tenho uma pequena de 5 anos como seria a creche ai ?ou não tem é tudo pago ? sendo meu esposo pm seria mais facil arranjar emprego visando que fazemos de tudo ..ele é um faz tudo principalmente concertos e faxina ..me responda por favor ok grata fc ilzamacena

      • Olá, Ilza. Nós não moramos nos EUA. Nós ficamos apenas 3 meses com visto de turista, que eles concedem ficar até 6 meses. Para morar nos EUA não é tão fácil como se pensa. Você precisa ter um emprego legalizado para permanecer no país. Não aconselhamos emprego ilegal, pois é muito incerto e você se for pega nunca mais podera retornar nem como turista para passear. Empregos como faxina e pequenos consertos não são tão fáceis de arrumar. São empregos informais que até tem brasileiro trabalhando, mas em condição ilegal ou legal. Porém ir para o país com pensamento de que vai conseguir emprego lá é um tiro no escuro. O ideal é já ir daqui com o emprego certo, para passar na imigração legalmente e permanecer lá legalmente.

  17. Anne Medeiros // 21/05/2015 às 8:41 // Responder

    Olá!

    Nesse periodo em que vocês ficaram nos EUA vocês não trabalharam? Ficaram por quanto tempo?

  18. Parabéns pela iniciativa e pelas dicas. Gostaria de saber, em dólares, qual seria um valor mensal básico para se ter um padrão razoável de vida na Flórida. Faço planos para após a aposentadoria tentar mudar para lá, tendo em vista a violência no Brasil e o fato de me aposentar ainda relativamente jovem. Abraços.

    • Olá, Rogério. Essa é uma pergunta difícil de responder, pois depende muito de onde você vai morar e qual seu padrão de vida. Em breve, teremos um post de uma amiga que mora há 25 anos e Miami e ela vai dar algumas dicas. Fique de olho 😉

  19. ola tudo bem..
    olha eu tenho um forte desejo de ir morar nos estado unidos, inclusive eu tenho uma tia que mora em ATLANTA (GEORGIA) a uns 6 anos.
    mais tenho muitas mais muitas duvidas, sobre qualnto de dinheiro e nescessario para se manter la humildimente, qual eo proscesso para se ter a permanencia lá, nao sei se pelo fato de ter uma tia materna la facilita, ela e empresaria la,ee se isso isso ajuda tamben…
    kkkk jah viran que estou bem perdido por favor me direcionen(me ajuden) tenho muitas duvidas, varios SITES em que eu entro falam coisas diferente…
    me ajudem.
    dsd jah muito obrigado, e parabens pelo trabalho e dedicação em instruir as pessoas

    • Oi, Wedesley. Para morar nos EUA você precisa ter algum vínculo legal com o país. Se sua tia mora há anos nos EUA ela é a mehor pessoa ara lhe aconselhar o que você deve fazer para mora lá. Cnseguir green card não é fácil, mas se você tem um emprego aqui que te transfira pra lá, ou algo legal para trabalhar lá tudo fica melhor encaminhado.

  20. João Vitor // 07/05/2015 às 1:19 // Responder

    Olá, Meu nome é João queria tirar uma duvida a respeito de uma tentativa de morar nos EUA a longo prazo, qual a melhor forma para que eu tenha uma boa chance de conseguir um visto permanente? o Green Card é uma boa opção ? eu não tenho parentesco ou uma comunicação com o país isso torna meu sonho mais difícil ?,
    Dês de já grato pela compreenção!

    • Olá, João Vitor. Para conseguir visto permanente demora muito e depende de muitos fatores, como ter emprego ou algum vínculo no país. Recomendamos que você pesquise mais e blogs sobre imigração para os Estados Unidos.

  21. Olá, estou a pensar em viver nos EUA com a minha filha de 3 anos. O que é necessário? Qual é a cidade mais calma e menos cara? E qual a oposta? Eu vou pra estudar e ela tbm. Com quanto se vive mensal?

    Obrigada

    • Olá, Winnir. Ir para morar por muito não é tão fácil como se pensa. Você precisa ter um emprego, estar em situação legal ou ter motivos para provar que você pode morar lá. Entre os motivos, por exemplo, trabalho. Cidade mais calma e menos cara não sabemos te informar porque não conhecemos as cidades para morar além de Miami. Com quanto se vive mensal é muito relativo e não posso lhe responder. Depende do seu padrão de vida, moradia etc.

  22. Muito Obrigado pelas respostas e atenção!!! estarei sempre acompanhando vosso Blog.

  23. Complementando o comentário anterior…. a dúvida mais importante é…. nesses 5 meses a questão “SAÚDE”, principalmente pq tenho um filho pequeno, o q teríamos q fazer para se resguardar nesse quesito nesse tempo?

  24. Olá, temos muita vontade de passar um tempo nos EUA pra ver com os próprios olhos como que é, mas não conhecemos quase ninguém, quem conhecemos não fala nada com nada, creio q talvez por estar ilegal e não qrer abrir o bico. Tenho uma empresa no Brasil, a qual posso administrar de fora, ou seja, tenho como ficar com minha família por 5 meses nos EUA com o R$ do Brasil, e nesse tempo fazer contatos, conhecer lugares, pessoas, etc, e ver como é…. mas minha dúvida é…. 1- posso fazer isso? 2- como seria voltar depois , já q vão ver q na última vez fiquei por 5 meses…?? abcs

    • Olá, Alexandre. Você pode entrar nos EUA com visto de turista e ficar por seis meses a partir da data de entrada no país. Voltando no prazo não há problema algum em retornar e eles verem que você ficou 5 meses, já que você pode ficar por 6 meses como turista. O complicado é na hora da imigração, você levar filho, esposa e falar que vai passar esse tempo todo. O ideal é ir com comprovantes que mostrem que você tem vínculo com Brasil. Mas não sei te dizer se podem “implicar” com perguntas do tipo “por que a criança/ jovem não está estudando” caso você tenha filhos pequenos. O que você pode fazer é comprar passagem de ida e volta com curto prazo de uns 10 dias, e mudar a data da volta. Nada impede de você dizer que vai ficar passeando por 10 dias, por exemplo, e de repente depois você resolveu ficar. Tudo isso porque depois que você passa da imigração você estará legalmente como turista por um período de seis meses, entendeu? Quanto à saúde, seja o tempo que for é necessário você fazer um seguro saúde para os dias que for ficar, pra toda a família, e é aconselhável fazer de 30 mil pra cima. Qualquer outra dúvida, entre em contato novamente.

  25. Olá, gostei do feedback de vocês sobre os EUA por incrível que pareça estou de malas prontas para conhecer o País, estou muito ancioso e receioso pela viagem,estou indo para o Estado da nevada Cidade de Carsons City espero ser uma ótima experiência para mim. Forte abraços a vocês.

  26. Gabriel Borges // 12/01/2015 às 16:09 // Responder

    Muito legal este artigo. Eu e minha namorada estivemos em Outubro em Miami e NY. Em dezembro viemos para NJ para ficar, estamos gostando da experiência e realmente é o que você escreveu! Se quiserem nos acompanhar, começamos um canal para falarmos de como estamos fazendo para nos estabilizar, trabalho, e etc. Dá uma olhada: https://www.youtube.com/watch?v=zmYoURdie6s

    Grande abraço!

  27. Alexandre Henrique // 06/10/2014 às 10:17 // Responder

    Gostei do post, me ajudou bastante! Estou concluindo meu curso superior, estou pensando em visitar os EUA. Queria saber se tem alguma comunidade brasileira lá que eu possa me comunicar por email ou facebook?! Obrigado viu 😀

    • Oi, Alexandre! Nós não conhecemos nenhuma comunidade brasileiras pelo FB… É até legal você trocar ideias com pessoas antes de ir, mas chegando lá procure se afastar um pouco de brasileiros para você ter a vivência americana com nativos e assim poder praticar e pegar dicas boas.

  28. Nossa muito ótimas estas suas dicas , estive conversando com um amigo que morou lá 7 anos e só voltou porque estava ilegal lá .Um ponto que ele levantou na conversar é que vale muitissimo apena , comessando pela hospitalidad, educação deles, empregado vcs patrão o sistema de saúde também ele disse ser excelente e o custo para se obter seus sonhos como casa, carro é bem mais facilitado e a valorização da mão de obra é também um fator determinante para ele ter gostado de lá.

    Pretendo depois que terminar meu curso ir com um visto de turista pra ficar 6 meses só pra ter uma experiência e claro conhecer um pais maravilho e uma cultura também rica.

    • Nós gostamos muito do padrão de vida lá, Adir. Já ouvimos dizer que alguns imigrantes brasileiros sofrem algum tipo de preconceito, mas temos uma amiga que mora em Miami há 25 anos e nunca teve problemas. Nós adoramos e pretendemos voltar de vez um dia!

  29. Pude conhecer este pais por 22 dias,eh realmente excelente,uma coisa coisa que eu percebi eh que não tinha lugar feio…. cheguei no Brasil com depressão rsrsrsr!!Meu marido morou 3 meses na Florida e ficou apaixonado, tudo que voce falou neste post eu senti lah, nos dias em que fiquei!! Pretendo um dia,eu e meu marido, passar um tempo lah.Com certeza sera uma experiência incrivel!!!Qualidade de vida neh?!

  30. Meus esposo estudou nos EUA durante um ano e só fala bem do país e do povo americano. Imagino que realmente seja um país nota 10 para morar. Quem sabe um dia??
    Acompanhei a viagem de vocês e ainda planejo uma trip para os EUA!
    bjs

  31. Pedro Motta // 09/06/2014 às 10:43 // Responder

    Excelente texto. As credenciais dos EUA nos fazem sentir saudades do país sempre que retornamos ao Brasil, fazer o que.. É a verdade! rsrs
    Concordo com todos os aspectos que vocês mencionaram e ainda acrescento, supermercado lá é coisa de maluco!!!! Nunca vi tanta variedade e qualidade dos produtos na minha vida, as frutas e verduras doem os olhos de tão frescas e chamativas que são. Em Dallas encontrei Café do Rio Grande, Guanará e até pão de queijo(escrito assim mesmo).
    E sobre a recepção, os americanos estão se adaptando cada vez mais, o tratamento só melhora. Uma atenção e educação que dá banho no Brasil, apenas simpatia não resolve seus problemas.
    Sobre o falar inglês, gosto deles pois não tem palhaçada, querem apenas te entender, se você chega lá e fala: “Eu querer esse blusa aqui..” Eles vão pegar, já entenderam a sua intenção, não tem que ficar de palhaçada porque a gramática não ficou perfeita. Eles são práticos, gostam de facilitar as coisas sempre. Cliente em 1º lugar!

    Valeu, grande abraço!

Ficou com alguma dúvida ou quer elogiar? Deixe-nos um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: